Astros da música pop ingressam no universo dos quadrinhos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Astros da música pop ingressam no universo dos quadrinhos

Mensagem  Gii Way em Sab Out 20, 2007 1:43 pm

20/10/2007
Astros da música pop ingressam no universo dos quadrinhos

George Gene Gustines

Uma figura atarracada voa sobre um ringue de luta, com o cotovelo apontado para uma criatura em forma de lula. Um cientista, que é um alienígena disfarçado, adota várias crianças de procedência desconhecida. A Torre Eiffel adquire vida e ataca Paris.

Essas cenas são mostradas nas primeiras sete páginas de "Umbrela Academy", publicado pela Dark Horse e escrito por Gerard Way, o vocalista da multipremiada banda de rock de Nova Jersey, My Chemical Romance. A abertura surrealista da primeira edição, afirma Way, serve como um teste: "Se você não gostar ou não entender, provavelmente é melhor não ler".

Mas para o cantor de 30 anos, a criação de "Umbrella Academy" é a realização de um sonho de infância. A minissérie em seis fascículos, sobre a reunião, quando adultas, de sete crianças especiais que foram criadas para salvar o mundo, é o mais recente exemplo de histórias em quadrinhos feitas por uma nova onda de talentos: músicos e congêneres. E os quadrinhos que eles estão criando ou no qual estão estrelando são tão diferentes quanto as músicas pelas quais são conhecidos.
Página da segunda parte de "Umbrella Academy", escrito por Gergard Way, líder da banda My Chemical Romance


A cantora pop-punk Avril Lavigne apareceu recentemente como uma personagem do primeiro mangá escrito originalmente em inglês de Del Rey. A série em duas partes, "Make 5 Wishes" ("Faça Cinco Desejos"), gira em torno de uma garota cuja amiga imaginária é Lavigne, que aprovou o enredo, o escritor e o artista. A banda Kiss estréia em uma nova série publicada pela Platinum Studio Comics, na qual o grupo descobre espíritos guerreiros dentro deles cujo objetivo é proteger a Terra (mais uma vez, os artistas aprovaram a criação e o trabalho editorial).

No mês passado, Percy Carey narrou a sua vida a partir dos dias de infância como membro do elenco de "Vila Sésamo" até as suas noites de adulto como o rapper MF Grimm. Ele também descreveu a sua atuação como traficante de drogas e o tiro que o deixou paraplégico. "Sentences", escrito por Carey e ilustrado por Ronald Wimberly, foi publicado pela Vertigo, uma marca da DC Comics, que também anunciou planos para publicar uma novela gráfica baseada no álbum "Greendale", de Neil Young. E Dave Stewart, do Eurythmics, escreveu uma minissérie, "Walk In", cujos volumes foram compilados em formato de brochura em julho para a Virgin Comics, que também publicará uma minissérie envolvendo o Duran Duran no ano que vem.

Os quadrinhos já atraíam talentos do cinema, da televisão e da indústria editorial, então porque não aqueles do universo da música? "Muitos desses caras são fãs antigos dos quadrinhos", afirma Randy Lander, um dos fundadores do site comicspants.com, que é dedicado a críticas de histórias em quadrinhos. "É algo muito parecido com o que ocorre com romancistas e diretores de cinema que tiveram sucesso em uma área maior, o que permitiu que retornassem àquilo que adoravam quando eram crianças".

Criativamente, os campos não estão tão distantes assim, já que muitos músicos contam histórias com as suas letras, embora usem sons, e não imagens, para transmitir sentimentos e drama.

Certamente a indústria dos quadrinhos se beneficia das notícias que esses cruzamentos de gêneros às vezes criam. "Isso atrai pessoas que estão fora deste meio, e outras que não entram em uma loja especializada em quadrinhos desde que eram crianças", diz Lander, que também é dono da Rogues Gallery, uma loja de revistas em quadrinhos em Round Rock, no Texas. "Todo ponto de acesso que pudermos conseguir é positivo".

"Umbrella Academy", cujo segundo volume acaba de chegar às lojas, recebeu, de forma geral, críticas positivas online. No site silverbulletcomicbooks.com, o primeiro volume foi objeto de uma discussão em mesa redonda. Um dos participantes escreveu: "Para mim, não é possível que os quadrinhos sejam muito melhores do que isso".

Para Way, "Umbrela Academy" foi uma nova forma de ser produtivo quando não estava gravando com a banda. O trabalho também utilizou habilidades que ele desenvolveu quando era aluno da Escola de Artes Visuais em Manhattan. "Eu contava com toda esta energia criativa, e sentia uma saudade terrível do desenho", diz ele.

Embora ele tenha trabalhado em desenhos dos personagens por mais de um ano, a tarefa final de ilustrar o livro coube ao artista brasileiro Gabriel Ba. "Eu não queria que o trabalho se parecesse com uma revista em quadrinhos norte-americana", afirma Way. Ele também foi realista quanto ao compromisso relativo ao tempo e temia "que o livro sempre estivesse atrasado" caso ele fosse o artista. No fim das contas, Way ficou satisfeito. "Não sou nem de longe capaz de desenhar como Gabriel", diz ele.

Way cita diversas inspirações para "Umbrella Academy", que vão do diretor Fritz Lang aos X-Men e ao prolífico escritor de quadrinhos Grant Morrison ("Doom Patrol"). "Quando eu estava no segundo grau, trabalhando em uma oficina de quadrinhos, descobri o seu trabalho no Doom Patrol", conta Way. "Percebi que havia outra maneira de contar histórias em quadrinhos de super-heróis, que seriam quase quadrinhos de anti-super-heróis".

Assim como os X-Men, o Doom Patrol é um grupo de desajustados, vistos com desconfiança pelo mundo que tentam proteger. Uma das criações mais notáveis de Morrison para o grupo é Crazy Jane, uma mulher que sofre de desordem de personalidades múltiplas, cada uma delas com o seu próprio super-poder. Way diz que se concentrou em conferir a cada um dos seus personagens capacidades não tradicionais igualmente estranhas. Os membros do grupo incluem um ser meio homem, meio macaco, e um outro que é eternamente um garoto, mas que é capaz de viajar no tempo.

Way explica que, em última instância, o livro diz respeito a ser obrigado a ajudar a humanidade e a atender às expectativas dos pais. "Será que o Super-Homem queria realmente salvar o mundo?", questiona Way, lembrando a criação de Clark Kent no Kansas. "Será que ele não preferiria ser um fazendeiro?".

Tradução: UOL

Visite o site do The New York Times
_____eu achei please me dá os créditos!______

_________________
avatar
Gii Way

Número de Mensagens : 190
Idade : 28
Localisation : Curitiba, PR
Data de inscrição : 20/06/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Astros da música pop ingressam no universo dos quadrinhos

Mensagem  enny em Dom Nov 18, 2007 2:52 pm

tomara q o The Umbrella Academy chegue aki no Brail logooooo
avatar
enny

Número de Mensagens : 5
Idade : 25
Localisation : × .neverland. ×
Data de inscrição : 17/11/2007

Ver perfil do usuário http://www.never-more.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum